quinta-feira, 21 de junho de 2007

Já te disse mais que uma vez
Que não quero esse teu amor
Esse assédio a que o meu coração não cede
Essa sombra que me persegue
Vá eu para onde for.
Porque não fizeste como as outras
Que na fila permanecem sossegadas
Esperando que chegue a sua vez?
Vai-te embora ó melga!
Mas vai-te embora de vez
Ou é preciso eu deixar de ser cortês
E usar um insecticida eficaz
Já que o repelente que uso não é capaz?
Vai, vai ... segue o teu caminho
Eu não sou o teu queridinho
Nem um lugar na fila te deixo ocupar
Nem no ultimo, que era o que te iria destinar.


Joaquim Marques

6 comentários:

Luzinha disse...

Não querendo de forma alguma ser essa pretenciosa melga, arrisco fazer este comentário para lhe dizer que vc é o máximo; com esse escudo invisivel não há melga que lhe espete o ferrão!
Adoro fazer parte dessa fila, só tenho pena de não saber qual o meu lugar.....

CMondim disse...

oh.. tanto desdém em relação a alguém que ama.
o poeta às vezes tb é cruel...
bjs

Anónimo disse...

Olá Joaquim
não deixe de ser cortês
há tanta falta de cortesia
tanta gente que diz tudo o que pensa, em vez de pensar tudo o que diz, tanta falta de simpatia
tanta ausencia de humanismo, tanta falta de perdão
perdoe-me a mim, este comentário, mas é tão bom termos "gente" que gosta de nós.......
cla

Audrey disse...

O sentimento de rejeição está tal qual para a indiferença....
A sutileza diferença é que a indiferença é silenciosa...e a rejeição é barulhenta e transparente...
Ser assediado é senequanon a rejeição....
Ambas as partes tem suas defesas...
Ambas as partes tem em mente o sentimento da conquista....
Cada um tem um olhar diferente para essa conquista....
Com certeza...cada um a sua maneira...deve ter suas razões...
Mas o que se questiona é até que ponto estão sintonizadas...?
Talvez seja na agressão de seus comportamentos...
Ou será no desejo que cada um tem entre eles...?
Um de ódio...outro de amor...
Um de fascínio...outro de desprezo...
Essa vida...sei não...
Mas dizem que os opostos se atraem....srsrsr

Beijo meu gato....te adoro...

Anónimo disse...

Poeta Joaquim Marques,
... quanta insegurança!
Mais não digo. Pois, eu tenho a certeza de que sua insegurança não o deixará publicar... minha humilde opinião.

Joaquim Marques disse...

Insegurança tem certamente quem se refugia atrás do anonimato, apesar do sotaque...