quinta-feira, 10 de maio de 2007

Risco o branco
Com um desalmado sorrir
Na penumbra transparente
Do meu egoísmo legítimo.
E do branco ao cinzento
E do que eu penso e quero
E não podendo sou,
Sorrio o remorso
Que se me apodera.
Então
Pinto do cinzento ao branco
A personalidade
No sorriso riscado.


Joaquim Marques

3 comentários:

Anónimo disse...

Por cada respirar um novo pasmo...
Causa em mim um admirado e novo espanto!
Vozes desordenadas em seu canto,
Como em meu desejo, se encendiam.
A parte racional, me estritece!
Mas, dentro de minha alma o fim do pensamento,
Por tanta busca de entendimento...
:)

Anónimo disse...

Nossos DIREITOS e DEVERES legítimos:
Pensar
Sentir
Querer
Ser ''egoísta''
Ser feliz
Simplesmente SER...
E sorrir...

Arrependimento?
Remorso?
Que nos façam pensar
E sentir...
Que nos ajudem a aprender
A querer
E a SER...

Que sejamos capazes de SORRIR...
Sempre!...

Isa

Audrey disse...

Quando quero sou branco
Quando quero sou negro
E nesse querer confundo-me em meio a tanta indecisão...
Escrevo no branco com letras negras o que gostaria que fosse lido e interpretado...
No negro...derramo tinta branca e desenho o meu viver...as minhas ansiedades, as minhas preocupações...
Misturo os dois e tenho um cinza...resultado de tudo que não gostaria de ser...mas que foi necessário para poder passar pela vida....
Dependendo da quantidade de tinta..a tonalidade é mais fraca e mais forte...dependendo da intenção sou fechada ou transparente...
Sou uma indecisão...sou uma incógnita...
Sou o mostruário...
Sou a imperfeição...

Beijos meu gato..te adoro...