quarta-feira, 2 de maio de 2007

BUSTO

Foste a figura triste, amedrontada,
A expressão sempre requintada
Do espírito que demonstras.
Dos teus lábios o sorriso que encanta
O túmulo desta vida
Querida, malfadada,
No fogo que te atearam.

Vejo-me em ti –
Teu semblante, meu pensamento
Que ao longe sorri
Um dia futuro – companheiro.
Espera por mim
E conserva em ti aquilo que sou
Na morte que não posso ser
A fuga ao teu sorriso de estátua.


Joaquim Marques

1 comentário:

AUDREY disse...

Triste estou...
Porque tenho sido essa estátua...
Sempre esperando que algo mude...
Sempre achando que alguém me note...
Tento sair do lugar e não consigo...
E peço socorro e ninguém me ouve...
Meu olhar chama atenção...meus gestos são sensuais...
Mas meu coração ninguém enxerga...
Onde estará o escultor de mim?
Só ele pode me livrar dessa maldição...
A maldição de nunca ser amada...

Adoro vc meu gato..beijos