segunda-feira, 30 de abril de 2007

Quero escrever
A cantar o teu sono encantado
De sentimentos simples.

Fixo a cada momento
A tua expressão esquecida
Como num sonho de um sono que tive.
Fixo esta meiguice
Que o pensar me encarcera
Sob a ideia da personalidade que não és agora
E que ao contrastar em ti
Te define.
É meigo o teu sono encantado
Porque quis que eu fosse espectador.


Joaquim Marques

4 comentários:

Anónimo disse...

SÓ POR ISSO, FILHO
Mesmo que a noite esteja escura,
Ou por isso,
Quero acender a minha estrela.

Mesmo que o mar esteja morto,
Ou por isso,
Quero enfunar a minha vela.

Mesmo que a vida esteja nua,
Ou por isso,
quero vestir-lhe o meu poema.

Só porque tu feliz existes.
Vale a pena!

:)

Anónimo disse...

É meigo
O sono encantado...
O sono tranquilo...
O sono sentido...

É meigo
O sonho do sono...
O sonho vivo e real
Gravado na nossa mente...
O sonho das emoções
Vividas ou por viver...
O sonho dos nossos desejos
E de muitas fantasias...
O sonho da realidade
Do futuro que sonhamos...

Isa

JRL disse...

Olá Joaquim,

Costumo visitá-lo e ler o que vai escrevinhando. Gosto muito. Obrigada pelas notas que me deixa.

Joana

AUDREY disse...

Ah como seria bom se todos os sonos fossem sonos de sonhos encantados.....
Ah como eu daria tudo para acordar e sentir que meu sono foi acompanhado...
Mas a ingenuídade ainda cerca...a idiotices cabíveis de uma vida que não existe...
Ser meigo...nem sempre é ser suave...
Talvez com tanta turbulência as atitudes de meiguice sejam uma arma para mascarar o sofrimento...

Saudades...beijos..gato