quarta-feira, 14 de março de 2007

Procuro sozinho
Aquele momento que poucas vezes acontece
Em mim,
E descubro assim
A minha ânsia ingénua
Igual à de um bebé
Abandonado num salão grande
Cheio de flores e de amigos,
No dia do seu primeiro aniversário.

Sinto raiva
Quando descubro algo em mim
E não encontro aquilo que procuro.



Joaquim Marques

2 comentários:

Anónimo disse...

A descoberta...
ponto de partida!
:)

AUDREY disse...

"Ser ou não ser ...eis a questão...rs.."

Te adoro gato..